Imagem SPED

O casamento entre o fisco e todas as empresas Brasileiras está sofrendo nos últimos anos uma grande revolução tecnológica, essa nova dinâmica de relação está sendo efetivado pelo “famoso” sistema público de escrituração digital (SPED), esse é o único casamento (empresa & fisco) que no Brasil não tem direito a divórcio, e infelizmente vários empresários não estão conectados e preparados para essa nova realidade digital.

O grande poder do fisco está na administração da Secretária da Receita Federal do Brasil, o SPED tem o principal objetivo de promover atuação integrada de todos os órgãos (municipal, federal e estadual) através do compartilhamento das informações contábeis e fiscais, tornando com imensa clareza os atos ilícitos tributários (sonegação) pelo cruzamento das declarações entregues pelas empresas.

A adoção do SPED proporciona uma total transparência nas relações tributárias, favorecendo uma igualdade de condições para concorrência das empresas. O Fisco esta totalmente preparado para controlar e fiscalizar, em tempo real, todas as operações das empresas, mapeando as informações desde a emissão de todo tipo de nota fiscal à apuração do lucro, passando pelo transporte e a movimentação financeira, já ouvir essa expressão e vou repeti-la, é um verdadeiro “big brother” fiscal. O avanço tecnológico da Secretária da Receita Federal do Brasil é considerado atualmente um dos melhores e mais avançados do mundo.

Inovação é uma palavra que está no dia a dia de qualquer empresário, ainda mais aqui no Brasil onde tudo está em constantes incertezas da economia e política, que quase sempre pegam o mercado e as empresas de surpresa, sejam nas regras tributárias que mudam a todo tempo, por meio de leis, decretos, instruções normativas e resoluções tributária.

O empresário no Brasil precisa está cercado de muita informação fiscal, estar preparado para estar bem inserido no mercado, possuir planejamento, plano de crescimento, fluxo de caixa, capital de giro e investimento.

Em resumo, acredito que vivemos uma transformação de comportamento, seja pelo uso excessivo de computadores, tablets, smartphone, seja pela mudança da sociedade, exigindo que façamos tudo com muita velocidade, com alta qualidade e barato, bem como na relevância das informações contábeis e fiscais geradas pelos contribuintes, tornando o papel dos contadores uma peça fundamental para as empresas nessa nova realidade fiscal do Brasil, o SPED.

Tem um comentário para “O PODER TECNOLÓGICO DO FISCO”

Você pode Deixe uma resposta ou Trackback deste post.

  1. Maria Dalva - 24 de março de 2015 de 13:51 Resposta

    Esclarecimentos sempre muito úteis, pena que algumas empresas contábeis não respaldem tão bem seus clientes como vocês, parabéns!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.